Cisp Regional de Paulo Afonso promove IV Ciclo de Debates em Segurança Pública e Defesa Social

Crédito da foto: Dorisvan Lira / Fasete

Comitê Interinstitucional em Segurança Pública Regional (Cisp) de Paulo Afonso promoveu ontem, dia 21, o IV Ciclo de Debates na Faculdade Sete de Setembro (Fasete), no município. O evento discutiu a articulação dos órgãos executores da política de segurança pública e o intercâmbio de conhecimento entre os participantes acerca da atualização da Lei de Abuso de Autoridade. Segundo o promotor de Justiça Moacir Silva, coordenador em exercício do Cisp Regional, “também foram discutidas as propostas que tramitam no Congresso Nacional, especialmente os projetos de Lei nº 280/2016 e 84/2017, e aspectos jurídicos e políticos relacionados à motivação que leva o Congresso Nacional a buscar a alteração legislativa em período marcado pelo aumento da atividade punitiva contra os crimes de corrupção”. O tema foi apresentado pelo promotor de Justiça Carlos Augusto Machado de Brito, que atua na área criminal; pelos professores Bruno Barnosa Heim, da Universidade do Estado da Bahia em Paulo Afonso (Uneb) e Murilo Miranda Sobral Neto, da Fasete; e pelo juiz federal titular da subseção de Paulo Afonso, João Paulo Pirôpo de Abreu. Estiveram presentes membros do MP, juízes, defensores públicos, delegados de polícia, policiais, advogados, professores universitários, servidores públicos, estagiários de Direito de diversas faculdades e integrantes do Sistema de Segurança Pública e Defesa Social. Na mesa de abertura, além do promotor de Justiça Moacir Silva, estiveram presentes o professor Jadson Correia de Oliveira, representando a Fasete; e demais integrantes do Cisp Regional de Paulo Afonso: Antonia Jane de Araújo Santos, da 18ª Coordenadoria de Polícia Civil; Capitão Tiago Fonseca Lima, do 20º Batalhão de Polícia Militar; Capitão Bruno Juliano de Araújo, da 1ª Cia do Exécito; e o inspetor Rodolfo Barbosa Agostinho de Mello, da Polícia Rodoviária Federal. O Cisp Regional de Paulo Afonso tem o objetivo de colaborar com os Poderes Públicos e com a sociedade no enfrentamento da violência, fomentar redes de cooperação, e colaborar com os órgãos públicos, entidades públicas e privadas em campanhas educativas que abordem a temática.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *